Faça sua pesquisa:

Por favor preencha o campo
botão whatsapp
Dicas e curiosidades
25 de setembro de 2015

Obras da construção civil: Sete mitos e verdades

Mesmo com todos avanços tecnológicos e o maior nível de profissionalização dos empregados da construção civil, esta é uma área em que ainda há muita discussão acerca de alguns mitos criados. Isso se explica pela cultura do setor. No Brasil, onde durante muitos anos, obras foram tocadas por leigos, que substituíram engenheiros e arquitetos.

O empirismo dos leigos ajudou a consolidar regras equivocadas sobre métodos e sistemas construtivos. Para eliminar as dúvidas, reunimos algumas afirmações que se costumam ouvir nos canteiros de obras. Parte tem base, mas a maioria delas não passa de mitos que se consolidaram equivocadamente ao longo dos anos. Saiba quais são eles:

1 – Trincas e rachaduras necessitam de reparos simples, bastando pintura e reboco novos

Mito. O tratamento adequado para as fissuras que surgem na parede depende da análise de um profissional (engenheiro ou arquiteto). Rachaduras superficiais afetam apenas a tinta e a argamassa. Porém, aquelas mais profundas podem sinalizar problemas de ordem estrutural. Um leigo não tem condições de fazer essa análise.

2 – Quanto mais grossa a parede, mais resistência ela possui

Mito. A parede mais grossa não indica maior resistência, o que determina a resistência são diversos outros fatores, como: estrutura da parede, tipo de material que foi usado, altura da parede, entre outros fatores.

3 – Há paredes que não podem ser derrubadas

Verdade. Principalmente em construções antigas e em alvenarias estruturais. Algumas paredes não podem ser derrubadas, pois trabalham como um apoio para a sustentação da laje.

4 – Descarte de material é uma preocupação apenas de grandes obras

Mito. Nos últimos anos, as prefeituras em todo o país passaram a desenvolver legislações específicas sobre o descarte de material de obras, independentemente do seu porte. As leis preveem multas e sanções para quem não efetua o descarte correto. Isso vale até para pequenas reformas.

5 – É preciso comprar pisos e revestimentos com sobra de 10% a 15%

Mito. É preciso comprar os materiais com sobra, pois durante o período de instalação algumas peças são cortadas e se perdem. Porém, esse percentual deve ser avaliado caso a caso em função da área em que ele será utilizado.

6 – Quem tem um bom mestre de obras não precisa de engenheiro

Mito. A contratação de um engenheiro ou arquiteto não representa despesa, mas sim  um investimento. Um profissional habilitado evita gastos não planejados e desperdícios. Além disso ele prevê riscos e possíveis problemas que possam vir a acontecer.

7 – Mestre de obra ergue prédio como engenheiro

Mito. O mestre de obras muitas vezes não possui formação técnica para executar uma obra da maneira mais racional, ágil e com a melhor qualidade possível. Construir ou reformar requer mão de obra especializada e técnica adequada.

Muitos mitos são fruto justamente da falta de profissionalismo que se disseminou no setor da construção civil. O primeiro passo para uma obra ter qualidade e segurança é contratar os serviços de um engenheiro ou arquiteto devidamente habilitado.

Relacionados


Cadastre-se e receba novidades