Faça sua pesquisa:

Por favor preencha o campo
botão whatsapp
Dicas e curiosidades
21 de março de 2016

Como lidar com imprevistos no terreno?

O terreno é uma das maiores preocupações da construção civil, pois qualquer imprevisto pode comprometer parcial ou totalmente a obra. Os contratempos e entraves são mais comuns do que se imagina na engenharia de fundações, tendo em vista que ainda há uma falta de cuidados antes do início da obra. Ninguém quer iniciar uma obra ou perfurar o terreno e descobrir que tem algo sob a terra. É importante levar em consideração que sempre que se constrói uma edificação, poderá haver uma acomodação do solo, e pode ocorrer um recalque de maior ou menor intensidade. Por essa razão, é importante avaliar as condições do solo para que a estrutura não ceda, podendo causar deslocamento e consequentemente dela fissura ou trincos indesejáveis. Veja quais são os principais imprevistos que podem ocorrer no terreno e como evitá-los.

 

Umidade excessiva

A umidade vinda do solo pode levar à ascensão da água por capilaridade, comprometendo a base da construção. Isso pode ocorrer quando os diâmetros dos poros capilares e o nível do lençol freático estão elevados, sendo necessária a impermeabilização entre o solo e das fundações da construção. Dessa forma, a umidade não terá acesso à base, dificultando inconvenientes em pisos e paredes.

 

Erosão

A erosão é um processo de deslocamento da terra ou de rochas que estejam na superfície. O processo ocorre tanto por ações da natureza quanto do ser humano, podendo colocar em risco toda a edificação. Entre as ações da natureza estão as chuvas – que, ao atingir ao solo, provoca deslizamentos e mudanças da consistência do terreno, provocando infiltrações e o “escorregamento” do solo. Existem diferentes técnicas para conter a erosão, das quais é possível destacar a criação de faixas de retenção; a plantação em curvas de nível, que diminuem a enxurrada e impedem a descida da água, aumentando a umidade do solo; e a criação de cordões de contorno com barreiras e diques.

 

Aquíferos e lençóis freáticos

O aquífero é uma formação geológica que permite o armazenamento e a movimentação de água em níveis inferiores e superiores do solo. A diferença básica entre o aquífero e os lençóis freáticos é a proximidade com a superfície. Além disso, aquíferos armazenam água em rochas ou sedimentos com porosidade e permeabilidades que facilitam o seu deslocamento. Ambos só comprometem a estrutura se estiverem próximos à superfície. Contudo, é importante avaliar as condições do terreno antes de iniciar a construção. Em alguns casos, é indicado o processo de rebaixamento do lençol freático, recomendado quando a água impossibilita a execução da fundação ou pode provocar instabilidade na base. Escoramentos específicos e cuidados na drenagem da água são indispensáveis.

 

Sondagem evita imprevistos no terreno

O trabalho de recuperação da estrutura demanda recursos e tempo que poderiam ser facilmente evitados com a sondagem. Trata-se de um processo de investigação do subsolo muito aplicado na engenharia, que apresenta um custo muito baixo quando se avaliado o seu benefício. O processo requer equipamento simples e pode ser executado mesmo em locais de difícil acesso. A sondagem possibilita ao engenheiro projetista ter informações indispensáveis para definir a fundação mais adequada para o empreendimento, evitando retrabalhos e desgastes.

Relacionados


Cadastre-se e receba novidades