Faça sua pesquisa:

Por favor preencha o campo
botão whatsapp
Dicas e curiosidades
14 de agosto de 2015

As diferentes cores dos capacetes e sua importância no canteiro de obras

As diferentes cores dos capacetes e sua importância no canteiro de obras

Em uma obra, acidentes e problemas podem ocorrer a qualquer momento. Por isso, todos os colaboradores devem estar devidamente protegidos, de modo a reduzir ao máximo sua exposição a situações que podem pôr sua vida em risco. E entre os principais Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) utilizados no canteiro, um ganha destaque especial: o capacete. Além de ter a nobre função de assegurar a proteção da equipe, também pode ser usado para diferenciar o cargo de cada membro que a compõe através das cores. Veja como isso funciona!

As cores dos capacetes e os profissionais que as utilizam

Há muito tempo, o capacete, um equipamento destinado a proteger a cabeça dos colaboradores de impactos externos, passou a ser uma referência hierárquica dentro dos canteiros de obras em todo o mundo. Nesta estratégia de organização, dezenas ou centenas de capacetes são pintados com cores distintas, uma para cada nível profissional. Veja quais são as principais cores utilizadas na ARC, bem como os profissionais que as utilizam:

•Branco: engenheiros e mestres de obra;

•Cinza: encarregados;

•Verde: almoxarifes;

•Amarelo: lideres de equipe;

•Azul: oficiais e serventes.

Devemos ressaltar que estas cores não são definidas por normas e podem ser utilizadas de acordo com as preferências de cada construtora. Citamos apenas o padrão adotado pela ARC. Recomenda-se que o almoxarifado da obra possua capacetes suficientes para todas as equipes, além de algumas peças extras, para serem usadas em casos de danos ou quebras dos existentes.

Como isso ajuda a organizar o canteiro?

Esta estratégia de organização facilita bastante a identificação de cada membro da equipe, que pode ser feita à distância pelos responsáveis para verificar a realização de uma função, administrar os recursos humanos e controlar as diversas frentes de trabalho. Ela pode ser adotada junto ao setor de segurança do trabalho da companhia e divulgada entre os colaboradores através de treinamentos.

As cores poderiam ajudar, por exemplo, o técnico de segurança do trabalho a identificar algum operário que esteja exercendo suas atividades de maneira inadequada e algum local em que seu EPI não o proteja totalmente ou o mestre de obras a verificar se determinados funcionários estão trabalhando no setor correto da obra e cumprindo as tarefas determinadas no cronograma.

Sua utilização é obrigatória ou opcional?

Apesar dos capacetes com cores serem bastante utilizados por construtoras, eles ainda não são obrigatórios. Logo, fica a cargo de cada companhia adotar essa estratégia e definir suas próprias cores, levando em conta a função exercida por cada profissional no canteiro de obras. Algumas até exigem que as empresas fornecedoras de mão de obra adotem capacetes de uma cor específica para diferenciar a equipe terceirizada de seus próprios operários.

Caso tenha alguma dúvida sobre este assunto, deixe-a nos comentários!

Relacionados


Cadastre-se e receba novidades